Base de dados
sobre bovinos da raça Canchim

DESEMPENHO PRODUTIVO DA RAÇA CANCHIM


Figura 12: Lote de Canchim

O gado Canchim apresenta excelente eficiência reprodutiva quando criado em ambiente adequado. A  habilidade materna apresenta-se como sendo muito boa; as vacas produzem leite em quantidade suficiente e desmamam bezerros bem desenvolvidos. O  desenvolvimento ponderal em confinamento é excelente e muito bom em regime exclusivo de pasto. Quanto à resistência a parasitos o gado Canchim tem mostrado boa resistência ao carrapato.


EFICIÊNCIA REPRODUTIVA


Figura 13: Touro e novilhas  canchins jovens

A fertilidade é o mais importante fator determinante da eficiência produtiva dos rebanhos. Um sistema eficiente de produção de carne bovina depende, principalmente, de que cada vaca do rebanho produza um bezerro bem desenvolvido todos os anos. Trabalhos de pesquisa (Tabela 3) mostram que a idade à primeira concepção de fêmeas da raça Canchim varia, em média, de 18,5 a 24,0 meses, a idade ao primeiro parto de 33,6 a 45,7 meses, o intervalo de partos de 13,3 a 20,3 meses e a taxa de concepção e, ou, de parição de 60,0 a 87,5%, com médias de 21,2 meses, 39,0 meses, 16,6 meses e 72,4%, respectivamente.

 
Figura 14: Touro, vacas e bezerros canchins

Esse desempenho depende do ambiente fornecido aos animais; quanto melhor as condições de manejo, melhor o desempenho.

Em comparação à raça Nelore, fêmeas da raça Canchim apresentam menores idades ao primeiro cio, primeiro parto e maturidade sexual (Tabela 4 e 5). Machos da raça Canchim atingem a puberdade, em média, aos 15,2 meses de idade e apresentam circunferência escrotal de 29,8 cm aos 24 meses de idade e de 31,2 cm aos 30 meses de idade, quando criados em regime de pasto. Em comparação à raça Nelore, touros da raça Canchim apresentam maiores circunferência escrotal, libido e capacidade de serviço, menor tempo de reação e mesma qualidade do sêmen, aos 27 e 39 meses de idade (Tabela 6).


HABILIDADE MATERNA

   

O ambiente materno tem influência direta sobre o bezerro desde a concepção até a desmama. A viabilidade do embrião, a sobrevivência e o desenvolvimento do feto, a facilidade de parto, o fornecimento de colostro e a produção de leite são alguns fatores importantes no desenvolvimento do bezerro.     

Figura 15: Vaca Canchim com bezerro recém nascido

Figura 16: Vaca Canchim (direita) com bezerro (esquerda) à desmama (8 meses)

Os animais canchins, em média, nascem com peso em torno de 36,0 kg e desmamam aos sete meses de idade com peso acima de 170,0 kg (Tabela 7). Os problemas de parto são poucos (0,9%; NOVAES et al., 1989).

Em comparação à raça Nelore, bezerros canchins nascem (35 vs 27 kg) e desmamam (161 vs 144 kg) mais pesados e vacas primíparas (972 vs 655 kg de leite em 210 dias) e pluríparas ( 1331 vs 844 kg de leite em 231 dias) produzem mais leite.


DESENVOLVIMENTO PONDERAL

     

O desenvolvimento ponderal é fator importante em qualquer exploração pecuária de corte, visto que o objetivo é produzir carne de boa qualidade. É uma característica influenciada pelo ambiente e pela constituição genética do animal.

Figura 17: Fêmeas canchins com 14 meses de idade - 312 Kg de peso a pasto

Figura 18: Machos canchins com 14 meses de idade - 340 Kg de peso a pasto

Em regime de confinamento, machos da raça Canchim ganham de 0,876 a 1,901 kg de peso por dia, dependendo da idade e da ração fornecida. A pasto, animais machos e fêmeas pesam, em média, 228, 291, 361 e 408 kg aos 12, 18, 24 e 30 meses de idade, respectivamente (Tabela 8).

Em comparação à raça Nelore em regime de pasto, animais da raça Canchim pesam mais aos 30 meses de idade ( 488 vs 450 kg para machos e 430 vs 377 kg para fêmeas). Apesar do bom desenvolvimento as vacas da raça Canchim não são excessivamente pesadas à maturidade (472 kg; BARBOSA, 1988).

Figura 19: Bezerros canchins em confinamento após a desmama


RESISTÊNCIA A PARASITOS

O objetivo principal na formação da raça Canchim foi a obtenção de um animal produtivo que suportasse satisfatoriamente as condições de ambiente das regiões de clima tropical. Quanto a este último aspecto, a resistência a parasitos é de especial importância. Trabalhos de pesquisa mostraram que bovinos da raça Canchim, machos e fêmeas, são menos resistentes ao carrapato do que bovinos da raça Nelore, tanto quando as avaliações foram feitas com infestação artificial como quando feitas com infestação natural. Entretanto, a resistência do Canchim ao carrapato pode ser considerada como muito boa, uma vez que apenas 2,0 % dos carrapatos infestados artificialmente foram recuperados e em doze contagens de infestação natural foram contados, em média, 9,51 carrapatos por animal (Tabela 9).



 

 

 

Associação Brasileira dos Criadores de Canchim - Av. Francisco Matarazzo, 455 - SP - CEP: 05001-900- Tel/Fax: (11) 3873 3099/3873 1891